Mapas Mentais: como eles podem te ajudar a estudar

Mapas Mentais: como eles podem te ajudar a estudar

Em tempos e ensino remoto, é sempre válido pensar em novas maneiras de estudar e fixar o conteúdo estudado não é mesmo? Por isso, a dica de hoje é sobre mapas mentais, para o nosso aluno que está precisando de um help para organizar seus conteúdos e tirar um notão nas suas avaliações. Os mapas mentais são uma das mais eficientes maneiras de estruturar e organizar os principais conteúdos da disciplina, além de contribuir para um aprendizado mais completo. Confira um pouco mais sobre esta estratégia:

O que são?

Os mapas mentais foram sistematizados pelo escritor inglês Tony Buzan, no final dos anos de 1960. O método é indicado principalmente para alunos que aprendem de forma visual, e consiste em um resumo organizado de um tema geral, seguido de palavras-chave de suas ramificações, pontos e associações importantes. O que torna a coisa ainda mais eficiente e divertida é que os mapas mentais fazem uso de cores, símbolos, frases de efeito, ilustrações e quaisquer outros recursos visuais de fácil identificação que auxiliam na organização das informações e na fixação do conteúdo.

Por exemplo: Se você precisa estudar orações subordinadas, você começa por suas ramificações: adverbiais; substantivas e adjetivas, para então passar às ramificações de cada uma delas.

Não esqueça de utilizar as palavras-chave, elas norteiam os seus mapas mentais!

Por que usar mapas mentais?

Além de grandes chances de ir bem naquela prova difícil, os mapas mentais também têm benefícios que podem ser carregados para a vida toda: eles auxiliam na gestão de informações, já que é necessário sistematizar dados e outros pontos; são referência na memorização de conteúdos e organização de pensamentos e podem ser utilizados para futuros momentos de brainstorming.

Onde aplicar?

Os mapas mentais também são muito úteis para outros âmbitos da sua vida. Aplique esse método no trabalho para formar equipes e elaborar palestras, ou mesmo em casa, para a administração de atividades cotidianas, como as compras no supermercado ou a limpeza dos quartos.

 

Você está sempre livre para fazer o seu mapa da maneira que mais de agrade! Entretanto, alguns elementos podem ser difíceis de entender. Assim, dê uma olhada no nosso passo a passo abaixo:

  1. Pegue uma folha em branco, estabeleça um tema central e utilize cores chamativas ou ilustrações coloridas para identificá-lo.
  2. Use setas e comece a fazer as conexões a partir do tema central.
  3. Não esqueça das palavras-chave para ter objetividade.
  4. Use tons de cores parecidos para as mesmas ideias.
  5. Acrescente ou retire informações conforme desejar.

Dicas de ferramentas online

Mas se você não tem muito talento com caneta, papel e lápis de cor, existem algumas ferramentas que podem te ajudar nesse processo de criar um mapa mental:

  • MindMeister: O editor de mapeamento mental pode ser utilizado para brainstorming, anotações, planejamentos de projetos e diversas outras tarefas criativas.
  • MindManager: Ferramenta para aumentar a produtividade – para você ou sua equipe, para conectar visualmente ideias e informações, economizado tempo e resolvendo problemas reais de negócios.
  • SimpleMind: É o líder em plataformas de mapas mentais com mais de 8 milhões de usuários no mundo inteiro.
  • Mindmap Maker: Prática e intuitiva, é uma ferramenta que auxilia em cada passo na produção do mapa mental.
  • Coggle: Explore sua criatividade, produza mapas mentais simples e rápidos e compartilhe com a galera.

E aí, a nota 10 está garantida?

Deixe uma resposta